Todos os dias nós recebemos a dádiva da vida. Abrimos os olhos, acordamos, respiramos e somos chamados para agir no mundo e correr atrás daquilo que nos faz viver e lutar. Sim, a vida é uma luta diária.

Nossos sonhos são nossas maiores fontes de força e ação, o combustível, a mola propulsora, a motivação necessária. Independente de qual seja o sonho, objetivo ou como queira chamar, é ele quem perseguimos dia após dia, mesmo nos piores.

O engraçado e até, de certo modo injusto, é que nossos medos residem exatamente onde os sonhos se encontram, ou melhor, são uma espécie de guardiões dos sonhos como. Como um demônio implacável que está sempre de prontidão para te levar.

Medos, inseguranças, dúvidas, desespero, tudo isso toma forma sempre que você se aproxima da porta dos sonhos e pensa em cruzá-la para conquistar aquilo que faz os olhos brilharem e traz alegria só de comentar com os amigos. A forma é a pior de todas, a mais assustadora, mais mortal e cruel. Ela te conhece tão bem que mal sobra forças para encará-la e sabemos qual forma ela assume: a nossa própria.

Somos nosso pesadelo, o pior inimigo, capazes de nos destruir sem nem perceber; apenas quando já não há quase formas de reparo. Somos os guardiões, para o bem e mal, da chave que tranca a porta dos sonhos e pior, não há chave e não há porta. Ela está sempre aberta.

Criamos a porta e o guardião para nos proteger do caminho que temos de trilhar ao cruzá-la. Nos guardamos do sofrimento, decepção, desilusão, desânimo, dor e medo do fracasso e julgamento alheio.

Ele sabe muito bem quando você se aproxima, tenta acessar seus sonhos, se põe no caminho para passar aquela porta imaginaria e o guardião inexistente. E vai tomando forma, olhando fundo nos seus olhos, mostrando para você cada fração do seu medo para te manter “seguro”, não do sonho, mas do caminho.

A cada passo que você dá, fica mais nítido, mais sombrio, malévolo. O vemos lá, sempre com a mesma expressão. Rígido como uma pedra, sem esboçar um riso, uma reação, um piscar, nada. Apenas observa, se hoje teremos a coragem ou não, se encararemos ou não. Não há sequer um “olá”. É apenas o bom e velho olhar avaliador do Ser.

E então chegamos, frente a frente, encaramos, analisamos tudo que nos foi mentalmente dito enquanto caminhávamos até o encontro do guarda implacável. Acredite, ele não aguenta mais ficar ali, assim como você, ele também quer viver exatamente o que há do outro lado da porta. Talvez até mais do que você.

Não aguenta mais seu medo, terror, insegurança, solidão, tristeza e uma vida abaixo daquilo que ele sabe ser o seu potencial. Todo dia ele torce para que seja ultrapassada e você use os outros sentimentos que ele também guarda.

Coragem,

Força,

Altivez,

Disciplina,

Bondade.

Ele o quer destemido, afrontoso e firme. Assim como você, ele não aguenta mais esse limbo e rascunho de vida. A sua abundância é esperada por todos, até pelos seus piores pesadelos.

Por isso, tente encarar seu pavor diário, sua insegurança e fraqueza, é lá que mora a felicidade.

Seja forte e corajoso.

Curta, comente e compartilhe! Ajuda muito na divulgação!

Obrigado desde já!

Não se esqueça de se inscrever no blog!